Nicolaus Zinzendorf (1700-1760)

Conde Nicolaus Ludwig von Zinzendorf 

“Nosso Cordeiro venceu: vamos segui-lo”

É uma triste verdade que para os primeiros duzentos anos depois da reforma, a igreja protestante tinha muito pouco interesse em missões mundias. Uma excepção notável foi Conde Nicolau Ludwig von Zinzendorf , um membro da nobreza alemã. Criado no pietismo, Conde Zinzendorf abriu suas terras para religiosos refugiados que buscavam segurança de perseguição religiosa. Esses refugiados então vieram a formar o núcleo de um novo movimento religioso: a Igreja da Morávia.

A partir de suas origens humildes, a Igreja da Morávia dedicou-se a unidade dos cristãos, comunidade, e dependência de Deus. Eles foram conhecidos por gastar horas, às vezes dias, em oração e louvor. Mas, sua característica mais definidora foi sua dedicação por missões mundias.

Durante a celebração da coroação do rei dinamarquês Christian a VI, Conde Zinzendorf conheceu três homens que mudaram sua vida. Dois eram recentemente convertidos ao cristianismo de Groenlândia, o terceiro era um escravo africano das Índias Ocidentais. Ele foi tremendamente movido pelo apelos que eles fizeram por missionários que dentro de dois anos, a Igreja Moraviana começou a enviar missionários. Todos os missionários da Morávia eram leigos treinados como evangelistas. Era se esperado que eles fossem auto-sustentável e que trabalhassem lado a lado dos habitantes locais. Seus objectivos eram ser exemplos de igualdade e não superioridade.

Os Morávianos fizeram parte do primeiro grande movimento missionário protestante. A Igreja da Morávia enviou durante vinte anos mais missionarios do que toda a igreja protestante em 200 anos.
Para aprender mais sobre Conde Zinzendorf e a história do movimento missionário cristão, entre em contato conosco sobre o curso Perspectivas no Movimento Cristão Mundial!

Eu o encorajo a ler mais sobre esse homem incrível e o trabalho que ele fez por nosso Senhor. Nosso livro Perspectivas no Movimento Cristão Mundial (Vida Nova) tem um artigo sobre Zinzendorf e seus Morávios: #37 “Os Morávios e as missões” por Kenneth B. Mulholland.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

William-Careythumb-pel